Setor sucroenergético é exemplo de sustentabilidade para o mundo, diz Ricardo Salles

27/10/2020

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o setor sucroenergético é um exemplo para o mundo “de produção circuito fechado, em que tudo que se produz é utilizado”. As declarações foram dadas durante a inauguração de uma usina de biogás da Raízen em Guariba (SP).

Ele também lembrou das vantagens ambientais dos carros flex, que também usam biocombustíveis, em comparação com os veículos elétricos. “Quando vemos propagandas de carros elétricos, principalmente na Europa, não dizem que, quando tudo considerado, inclusive as baterias e origem da energia, nosso carro flex brasileiro é muito mais sustentável”, disse.

Salles também disse que o uso do etanol como combustível favorece a qualidade do ar brasileiro. “A qualidade do ar nas cidades brasileiras e nos grandes centros urbanos do Brasil é muito melhor do que em vários outros países graças ao etanol”, afirmou. “Os veículos a etanol não permitiram que tivéssemos problema do ar como em outros países.”

A esperança, agora, é que o biogás produzido a partir da vinhaça substitua o diesel em veículos de transporte coletivo, segundo ele. O ministro elogiou o que vê como outras conquistas ambientais do governo federal, especialmente no âmbito urbano. “Foi no seu governo que foi sancionado o marco legal do saneamento”, afirmou Salles ao presidente Jair Bolsonaro, também presente no evento.

Salles também disse que o Programa Lixão Zero vai resolver o que ele chamou de “epidemia do lixo na maioria dos municípios brasileiros”.

Ricardo Salles encerrou seu discurso dizendo que o Brasil “tem demonstrado que sabe conciliar produção agrícola e pecuária, com sustentabilidade, apoiado num Código Florestal que nenhum outro país tem e num setor que investe, respeita e trabalha pelo seu País e pelo mundo”.

Imprimir

Indique a um amigo: